domingo, 6 de junho de 2010

Mistérios no recreio

Nas últimas sessões realizadas, os meus detectives tiverem de enfrentar um desafio curioso: descobrir mistérios que andavam a acontecer no recreio da escola. Para isso, dividiram-se em três grupos. A cada grupo foi atribuído um mistério:
- O Mistério da árvore que dá leite;
- O Mistério da fechadura faladora;
- O Mistério do degrau escorregadio.

Os meus detectives agarraram nos seus kits e, imediatamente, trataram de averiguar os casos. Depois das pistas recolhidas, os detectives tiveram de construir um mapa da história, tiveram de definir o perfil das personagens da sua história, construiram um storyboard...enfim, fartaram-se de trabalhar. Aqui fica um dos resultados (noutro dia, coloco o texto de outro menino, está bem?).

Fica só a ressalva que este texto não foi submetido a uma revisão, por falta de tempo.
O Mistério da árvore que dá leite
Era uma vez um rapaz invisível que tinha uma árvore que dava leite. Todos os dias, ele subia para cima da árvore e bebia o leite que ela dava. Um dia, deu por falta da árvore.
Mas ele teve uma ideia, que era por gel, porque ele pensava que tinha sido a abelha que tinha feito desaparecer a árvore.
Mas como a sua amiga, a avó Chocho era muito amiga, decidiu mostrar-lhe que a árvore dele vivia na floresta. E foi chamar o rapaz invisível. Mas a árvore deixou-o vir tirar leite e subir para os ramos.
No dia seguinte, o rapaz invisível ficou ainda mais triste do que antes e, por isso, foi para a piscina de leite.
Quando uma avestruz chinesa passou por cima do rapaz, ele não conseguiu na mesma trazer a árvore mas o rapaz pensou que era a avestruz.
Um dia, a avó Chocho reparou que afinal e a sua árvore que ela vivia não dava leite. E foi dizer ao rapaz invisível.
Quando ela contou tudo ao rapaz invisível ele ficou aborrecido e começou a chorar. E foi dormir.
No dia seguinte, o rapaz invisível já estava melhor e foi ter com a avó Chocho.
No caminho encontrou um caracol que estava perdido. E o rapaz perguntou-lhe o que fazia. Ele respondeu que construía ou arranjava tudo o que as pessoas quisessem até que eles tivessem desaparecido por magia, eles fazia-as aparecer. E o caranguejo perguntou ao rapaz o que ele tinha, porque estava muito triste. Se desapareceu alguma coisa, se lhe morreu algum familiar…
E o rapaz respondeu que lhe tinha desaparecido a árvore que todos os dias subia para os ramos e tirava leite.
E o caranguejo engenhocas perguntou ao rapaz se queria construir alguma coisa.
O rapaz disse que sim.
E o caranguejo respondeu o que queria.
O rapaz disse que era uma árvore que desse leite e que fosse grande. E o caranguejo engenhocas pôs mãos à obra.
Passado quatro dias, o caranguejo engenhocas acabou de construir a árvore. O rapaz e os seus amigos adoraram e foram brincar para cima dela e tirar leite, porque há muito tempo não bebiam e adiante estes dias todos, o rapaz e os amigos viveram felizes para sempre sem ninguém incomodá-los.

Detecive Selena Pinto Pereira

1 comentário:

  1. bem fiquei cinco minutos de boca aberta. selena espantaste-me. primeiro nos poemas, e agora fazes-me ver um texto com todas as ideias que uma pessoa pode ter. es demais. continua assim e vais longe, mas mesmo muitissimo longe.

    ResponderEliminar